terça-feira, 27 de junho de 2017

O BRASIL NÃO VAI PARAR!

Eunício diz que Senado vai 'tocar a pauta' mesmo após denúncia de Temer

Presidente do Senado foi questionado sobre o impacto, no Congresso, da denúncia apresentada pela PGR. Para ele, a Casa é 'madura' e analisa uma pauta do Brasil, não do governo.

Questionado sobre o impacto no Congresso da denúncia contra o presidente Michel Temer, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, disse nesta terça-feira (27) que a Casa vai “tocar a pauta” de votações, independentemente da crise envolvendo o Palácio do Planalto.
A denúncia contra o presidente da República foi apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (26). A Câmara dos Deputados é responsável por autorizar ou não o prosseguimento do processo.
Na denúncia, Janot identificou que o presidente cometeu o crime de corrupção passiva. O procurador-geral se baseou nas gravações feitas pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS. “Independente do que vai acontecer na Câmara, eu vou tocar a pauta do Senado. A pauta do Senado é uma pauta do Brasil, não é uma pauta da política, do governo”, declarou Eunício.
Nesta quarta-feira (28), está prevista a votação da reforma trabalhista na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Na próxima semana, o tema deverá ser analisado pelo plenário da Casa.
Parlamentares de oposição ao Palácio do Planalto defendem a suspensão do calendário de votação da reforma em razão do agravamento da crise política.
Eunício disse que não é “líder do governo” e, como presidente do Senado, tem o a “responsabilidade” de manter as atividades da Casa. Ele citou o índice de desempregados para defender a continuidade dos trabalhos.
O parlamentar disse ainda que o Senado é uma Casa “madura”, de homens e mulheres de cabelos brancos e pediu “serenidade” aos colegas.
“É um momento de termos serenidade – esta Casa é uma Casa mais madura, de homens e mulheres de cabelos brancos, alguns de cabelos pintados, mas cabelos brancos – para que a gente possa tocar aquilo que interessa aos brasileiros e não ao governo, partido A ou partido B, ou a situação ou a oposição”, finalizou o peemedebista.

PLANALTO X JANOT APÓS DENÚNCIA DA PGR CONTRA TEMER:


Andreia Sadi - G1 - Após ser denunciado pela Procuradoria-Geral da República, o presidente Michel Temer convocou na noite desta segunda-feira (26) ao Palácio do Planalto ministros e aliados para discutir uma reação política. No dia em que se tornou o primeiro presidente da República em atividade denunciado por crime comum, Temer ficou 12 horas na sede do Executivo federal. Ele deixou o gabinete por volta das 23h15. 
Segundo a colunista do G1 Andréia Sadi, Temer também chamou ao Planalto na noite desta segunda o marqueteiro Elsinho Mouco, que tem comandando as últimas campanhas do PMDB. Mouco participou das discussões de estratégias de enfrentamento a Janot após a apresentação da denúncia na qual os aliados do presidente decidiram adotar como linha de discurso "cobrar provas" de Janot.
Procurado pela colunista, o marqueteiro do PMDB confirmou o encontro com Temer na noite desta segunda e disse que o presidente questionará detalhes da denúncia. Elsinho Mouro afirmou ao Blog que a denúncia da Procuradoria Geral da República é uma "peça de ficção".
"Vamos para o enfrentamento. O presidente avalia se vai falar em entrevista, como será. Mas o tom está definido: vamos perguntar sobre as provas, vamos questionar Janot", disse Mouco ao Blog.
O presidente foi denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pelo crime de corrupção passiva com base nas delações de executivos do grupo J&F, dono do frigorífico JBS.

COLUNISTA VIP:

Poções, a minha, ou melhor, a nossa terra! 

'Entre Palavras e Sentimentos' -Suerlange Ferraz  

 Meu lugarejo está situado pelas bandas do sudoeste baiano. Um lugar simples, aconchegante, que não diferente de outras localidades passa por tantos problemas, mas nunca deixará de ser amada por seus filhos.
A minha terra tem gente que anda descalça pelas ruelas, que enfrenta os dissabores com um sorriso largo e com a fé arrebatadora. Nas portas de muitas casas, os vizinhos se reúnem para prosearem. Nos bares espalhados pelos bairros, os casos acompanhados de uma cachacinha invadem a madrugada. E na praça, todo dia é momento para contemplar os bons encontros. 
 Na praça encontramos o acarajé da Cristina, a tapioca, churros, o pipoqueiro, o churrasquinho, a voz do gaivota, o mudinho e suas estripulias e muita história. Passei longas tardes entre amigos, sentada na escadaria do Banco do Brasil, era prazeroso compartilhar a vida com os companheiros da escola. A voz do gaivota era a responsável pela trilha sonora e seu Tavinho ou Gerônimo, pelas pipocas. 
Quando estou viajando, sinto saudades do pãozinho caseiro da padaria que fica próximo a minha casa ou do pão de abóbora ou aipim de dona Nilza. Engraçado que o sabor ou o cheiro fica impregnado na memória. 
Por falar em sabor, me veio a lembrança de Miguel, rapazinho magrelo e baixo que eu encontrava durante as tardes na praça vendendo as deliciosas cocadas de dona Carminha. Minha infância e adolescência foi marcada por muitos sabores e a cocadinha traz saborosas recordações. 
Por aqui, a fé é tão presente. É um terço, um ramo, uma prece, é a água benta que cai sobre a cabeça dos fiéis, a água de cheiro que lava a praça na marcha do Dendê - é a fé em suas inúmeras representatividades. Das rezas, carurus, festa de Pentecostes, Marcha para Jesus, semana espírita... é de um tanto de manifestações religiosas leva a crer que poçõense é um povo de fé. Meu lugar não é industrializado, não tem universidades, passa por crise hídrica, tem altas taxas de desemprego e mesmo assim, eu, como muitos, continuo sentindo um bem querer danado pela terra do Divino. 
Durante os encontros com os amigos, costumo dizer que o o povo de Poções é ousado. É a ousadia que vem de ousar porque numa cidade em que as perspectivas de emprego são tão pequeninas, existem muitas criaturas que ousam a encarar os desafios de viajarem diariamente, em média quatro a cinco anos para ter acesso a Universidade. O que falar daqueles que romperam fronteiras e estão por aí, seja num mestrado,doutorado, escrevendo, cantando, nas construções, na docência acadêmica, nos consultórios médicos ou de advocacia, na sala de aula... em alguma cidade por aí, tem algum poçõense fazendo história. 
 Ah, você é baiana -É de Salvador? É a pergunta mais frequente quando estou viajando. Sempre respondia que a Bahia é maior do que a capital e que existem centenas de cidades e uma delas é Poções. Adoro falar para os novos conhecidos sobre a fase majestosa do time do Poções. Lógico que não deixo de falar sobre a Festa do Divino, do reisado, de Morrinhos, da feira, enfim, me empolgo falando da minha cidade. A partir de então, os coleguinhas aprendem que além de Salvador, existe também Poções, que fica localizada próximo a Vitória da Conquista, popularmente conhecida como Suíça baiana.
 Em cada esquina da cidade, uma história. A cada filho da terra, o desejo de uma cidade mais cuidada e com mais oportunidades. A cada aniversário, alegria em ter nascido por aqui. Querida Poções, terra amada! Mais um aniversário e tantas lembranças tomam conta dos filhos desta terra e daqueles que a escolheram como lugar para morar. Desejo que a cidade prospere, que a fé prevaleça e que os sonhos sobrevivam. Feliz idade nova, terrinha amada!

segunda-feira, 26 de junho de 2017

LULA COM A PULGA ATRÁS DA ORELHA...

Moro condena Antonio Palocci a 12 anos!
O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, condenou o ex-ministro Antonio Palocci (foto) a 12 anos e 2 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. As informações são do G1.
A sentença foi dada nesta segunda-feira. Além dele, outros 13 eram réus no processo.
Eles respondiam por crimes como corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
A ação penal apurava se Palocci recebeu propina para atuar em favor da Odebrecht, entre 2006 e 2013, interferindo em decisões tomadas pelo governo federal.
Palocci é acusado de intermediar propinas pagas pela empreiteira ao PT. Ex-executivos afirmaram que o codinome “Italiano”, que aparece em uma planilha ao lado de valores, fazia referência ao ex-ministro, mas ele sempre negou isso.
Palocci foi preso na 35ª fase da Lava Jato, batizada de Omertà, em setembro do ano passado. Atualmente ele está preso no Paraná.
Nas alegações finais, a defesa do ex-ministro havia apontado inconsistências nas delações de ex-executivos da Odebrecht e pedia sua absolvição.

SAUDADES DO SÃO JOÃO!

Simplicidade, alegria e criatividade marcaram o São João em Vitória da Conquista

Ascom / Prefeitura

O Arraiá da Conquista recebeu nas redes sociais aplausos pela simplicidade, alegria e criatividade que marcaram a edição do São João em Vitória da Conquista, edição 2017. No Centro Cultural Glauber Rocha a paz e tranquilidade foram alcançadas – o que permitiu que as famílias se confraternizassem. Tudo muito bem preparado com excelente som de boas atrações musicais.
Nenhum cachê milionário foi pago e os festejos juninos foram animados por atrações de artistas locais e da região. Um dos destaques foi a feliz iniciativa da Secretaria de Turismo em promover pela primeira vez o São João na zona rural nos 11 distritos existentes. A secretária Tina Rocha já admite que em 2018, o projeto Arraiá da Conquista, irá reforçar os investimentos na zona rural.
Em José Gonçalves, Bate-Pé, Inhobim, Cabeceira da Jiboia, Cercadinho, Dantelândia, Iguá, Pradoso, São João da Vitória, São Sebastião e Veredinha os moradores e visitantes aprovaram a feliz iniciativa da Secretaria de Cultura em levar a festa para o interior do município.

sábado, 24 de junho de 2017

MUITO BOM O SÃO JOÃO EM CONQUISTA:

Chega ao fim o “Arraiá da Conquista”; festa agrada os conquistenses

BRG - Fotos: Secom PMVC

O Centro Glauber Rocha Educação e Cultura recebeu na noite dessa sexta-feira (23), o encerramento do Arraiá da Conquista. No último dia do evento, foram realizadas as apresentações da Companhia de Dança Raiz do Nordeste e da Quadrilha Tia Áurea.


Para animar ainda mais o público, que compareceu ao Glauber Rocha, mesmo com a chuva fina, subiram ao palco Walter Lajes e Anselmo Siqueir, que abriram o show “Forrofiar de Cantador” com a Oração de São Francisco em ritmo de baião. Depois foi a vez de Robertinha, que se apresentou  vestida de uma personagem presente nas encenações do Casamento Matuto – a noiva. A cantora conquistense agradeceu a Prefeitura e falou da valorização dada aos artistas locais.

O último a se apresentar foi Cainã Araújo. O cantor homenageou Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Trio Nordestino, Flávio José e também executou canções autorais de seu primeiro CD “Coração Matuto”.

COLUNISTA VIP:


Pamonha, canjica e lerolero
 Nando da Costa Lima

- Eu comprei um chapéu de primeira em João Couto e já encomendei uma botina 44 bico largo em Seu Zé Pereira, daquelas que aguente um cabra retado pois vou dançar até rachar o chão, tem mais de nove anos que não danço um forró em Conquista. Desde São Paulo eu venho sonhando com isto. Agora que estou por cima da gaita posso até pedir Isidora em casamento sem correr o risco de ser esculhambado pela família dela. Cê lembra né, compadre Néu, quase que os irmãos dela me mataram de porrada só porque eu falei em namoro. Gente é um bicho difícil, se o sujeito não tiver dinheiro não pode nem sonhar em casar com uma mulher bonita. E naquele tempo eu era franzino, não sei por que juntou tanta gente pra me dar pancada. Se fosse hoje eu botava todo mundo pra correr com o meu “três oitão”. Sompaulão além de me deixar com dinheiro, me ensinou a mexer com gente ruim. O compadre também não se esquece que eu saí daqui só com a roupa do corpo, o dinheiro que levei só deu pra pagar uma semana numa pensão barata. Quando acabou o dinheiro eu comi o pão que o diabo amassou: dormi em banco de praça, apanhei da polícia, passei muita fome. Só não morri porque Deus é grande. Mas o que mais me perturbava era a saudade de Isidora e de Conquista.
- Quando eu lembrava do São João só faltava morrer, chorava como uma criança. Teve uma vez que eu quase “se suicidei” de tanta saudade de Isidora, se não fosse um amigo eu tinha pulado na frente de um ônibus. Nem tô acreditando que tô aqui em plena semana de São João, tô realizando um sonho,compadreNéu. O terno eu trouxe de Sompaulo, mas a botina e o chapéu eu fiz questão de comprar aqui, eu quero dançar o forró com produto conquistense. E se tudo correr como eu quero, eu vou entrar na igreja no dia que eu me casar com Isidora calçando a mesma botina que eu vou usar no São João, isso foi uma jura que eu fiz há anos.
Aí então foi o jeito o compadre abrir o jogo...
- Compadre João, eu não quero ser estraga prazer nem empata foda, mas como você é quase parente eu tenho que lhe dar uma péssima notícia, só não falei logo porquê da hora que você me encontrou na frente do bar Lindoya até agora não me deixou abrir a boca, mas você tem que me escutar, o caso é sério!
- Fala logo, “home”, desembucha. Foi morte na família???
- Não, é pior...
- Pior que morte de parente, cê tá doido? Fala logo merda senão vou ser eu quem vai morrer de curiosidade.
- De curiosidade o compadre não morre não, mas se continuar insistindo nesse namoro com Isidora vai morrer é de morte matada. Isidora tá noiva pra mais de dois anos...
- E quem é o corno que tá querendo roubar meu amor eterno?
- É o tenente Marculino “Capadô”
- O quê, compadre?
- É ele mesmo, Marculino “Capadô”. Você conhece a história dele, né?
- Bom, compadre Néu, aí a conversa já muda “compretamente”. Aquele homem é o capeta trajado de gente. Vai ser o jeito eu me esconder até o ônibus que vai pra Sompaulo passar... O compadre sabe de algum esconderijo?
- Só se for na casa de dona Rosa Bigode, lá é o único lugar que o tenente não canta de galo. Dona Rosa não gosta dele. O compadre fica até 7 horas e depois corre pro departamento e pega o ônibus na estrada. Se você for pro ponto da ETMISA você tá lascado, o tenente já ficou sabendo que você chegou aqui cheio de onda falando paulista e dizendo que esse São João Isidora não passava sem você.
            E assim João voltou pra São Paulo corrido, nem a botina foi buscar... Voltou 12 anos depois, só assim é que ficou sabendo que o compadre  Néu era quem tava noivo de Isidora. O tenente Marculino “Capadô”nem chegou a conhecer a beldade, tava morto e enterrado há muito tempo... E dona Isidora e o compadre Néu vivem muito bem, já têm 7 filhos e um que vai nascer agora em junho. O nome vai ser João, em homenagem ao santo e ao compadre...
á encomendei uma botina 44 bico largo em Seu Zé Pereira, daquelas que aguente um cabra retado pois vou dançar até rachar o chão, tem mais de nove anos que não danço um forró em Conquista. Desde São Paulo eu venho sonhando com isto. Agora que estou por cima da gaita posso até pedir Isidora em casamento sem correr o risco de ser esculhambado pela família dela. Cê lembra né, compadre Néu, quase que os irmãos dela me mataram de porrada só porque eu falei em namoro. Gente é um bicho difícil, se o sujeito não tiver dinheiro não pode nem sonhar em casar com uma mulher bonita. E naquele tempo eu era franzino, não sei por que juntou tanta gente pra me dar pancada. Se fosse hoje eu botava todo mundo pra correr com o meu “três oitão”. Sompaulão além de me deixar com dinheiro, me ensinou a mexer com gente ruim. O compadre também não se esquece que eu saí daqui só com a roupa do corpo, o dinheiro que levei só deu pra pagar uma semana numa pensão barata. Quando acabou o dinheiro eu comi o pão que o diabo amassou: dormi em banco de praça, apanhei da polícia, passei muita fome. Só não morri porque Deus é grande. Mas o que mais me perturbava era a saudade de Isidora e de Conquista.
            Mas a amizade dos compadres, apesar de abalada, continuou firme...

- Quando eu lembrava do São João só faltava morrer, chorava como uma criança. Teve uma vez que eu quase “se suicidei” de tanta saudade de Isidora, se não fosse um amigo eu tinha pulado na frente de um ônibus. Nem tô acreditando que tô aqui em plena semana de São João, tô realizando um sonho, compadre Néu. O terno eu trouxe de Sompaulo, mas a botina e o chapéu eu fiz questão de comprar aqui, eu quero dançar o forró com produto conquistense. E se tudo correr como eu quero, eu vou entrar na igreja no dia que eu me casar com Isidora calçando a mesma botina que eu vou usar no São João, isso foi uma jura que eu fiz há anos.
Aí então foi o jeito o compadre abrir o jogo...
- Compadre João, eu não quero ser estraga prazer nem empata foda, mas como você é quase parente eu tenho que lhe dar uma péssima notícia, só não falei logo porquê da hora que você me encontrou na frente do bar Lindoya até agora não me deixou abrir a boca, mas você tem que me escutar, o caso é sério!
- Fala logo, “home”, desembucha. Foi morte na família???
- Não, é pior...
- Pior que morte de parente, cê tá doido? Fala logo merda senão vou ser eu quem vai morrer de curiosidade.
- De curiosidade o compadre não morre não, mas se continuar insistindo nesse namoro com Isidora vai morrer é de morte matada. Isidora tá noiva pra mais de dois anos...
- E quem é o corno que tá querendo roubar meu amor eterno?
- É o tenente Marculino “Capadô”
- O quê, compadre?
- É ele mesmo, Marculino “Capadô”. Você conhece a história dele, né?
- Bom, compadre Néu, aí a conversa já muda “compretamente”. Aquele homem é o capeta trajado de gente. Vai ser o jeito eu me esconder até o ônibus que vai pra Sompaulo passar... O compadre sabe de algum esconderijo?
- Só se for na casa de dona Rosa Bigode, lá é o único lugar que o tenente não canta de galo. Dona Rosa não gosta dele. O compadre fica até 7 horas e depois corre pro departamento e pega o ônibus na estrada. Se você for pro ponto da ETMISA você tá lascado, o tenente já ficou sabendo que você chegou aqui cheio de onda falando paulista e dizendo que esse São João Isidora não passava sem você.
                                                                                                              
            E assim João voltou pra São Paulo corrido, nem a botina foi buscar... Voltou 12 anos depois, só assim é que ficou sabendo que o compadre Néu era quem tava noivo de Isidora. O tenente Marculino “Capadô”nem chegou a conhecer a beldade, tava morto e enterrado há muito tempo... E dona Isidora e o compadre Néu vivem muito bem, já têm 7 filhos e um que vai nascer agora em junho. O nome vai ser João, em homenagem ao santo e ao compadre...
Mas a amizade dos compadres, apesar de abalada, continuou firme...  

 

sexta-feira, 23 de junho de 2017

SEGREDOS COM DINHEIRO DO POVO ENVOLVEM MAIS DE 500 BILHÕES DE REAIS...

LUCIANO COUTINHO, EX-PRESIDENTE DO BNDES É OUVIDO PELO JUIZ MORO
O ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, será ouvido pelo juiz federal Sérgio Moro, na manhã desta sexta-feira (22). Ele vai prestar depoimento na condição de testemunha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no processo em que o petista é acusado de receber propina da Odebrecht.
Além dele, Moro também vai ouvir o ex-governador de São Paulo, Cláudio Lembo e o ex-ministro do governo Lula, Luiz Fernando Furlan. A audiência começa Às 9h30.
Nesta audiência, Moro também deve ouvir outras duas testemunhas de Lula e mais uma testemunha do réu Branislav Kontic, ex-assessor do ex-ministro Antônio Palocci.
À tarde, Moro segue ouvindo mais três funcionários da Petrobras, que foram arrolados como testemunhas pela defesa de Lula.

O processo

Nesta ação penal, o Ministério Público Federal (MPF) acusa o ex-presidente de receber como propina um terreno onde seria construída a nova sede do Instituto Lula e um imóvel vizinho ao apartamento do petista, em São Bernardo do Campo (SP).
De acordo com a força-tarefa da Lava Jato, esses imóveis foram comprados pela Odebrecht em troca de contratos adquiridos pela empresa na Petrobras.
Lula responde, neste processo, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Outras sete pessoas também são rés. A ex-primeira dama Marisa Letícia chegou a ser acusada, contudo, Moro decretou a impossibilidade de puni-la. Marisa Leticia morreu em fevereiro deste ano.
O ex-presidente nega as acusações, e o Grupo Odebrecht tem afirmado que tem colaborado com as investigações. Instituto Lula afirmou que "nunca teve outra sede a não ser o sobrado onde funciona até hoje, adquirido em 1990 pelo Instituto de Pesquisas e Estudos do Trabalhador (IPET)".

quinta-feira, 22 de junho de 2017

LULA PERDE MAIS UMA NA JUSTIÇA PARA CALAR JORNALISTA:


Lula tem ação contra Merval Pereira rejeitada pela Justiça

lula - merval pereira - justiça
Lula pediu indenização por danos morais por causa de artigos de Merval Pereira (Imagens: Divulgação)
O ex-presidente Lula recorreu ao poder Judiciário contra o jornal O Globo e o colunista Merval Pereira, mas não obteve sucesso. O petista entrou com ação pedindo indenização por danos morais, pois se sentiu pessoalmente atacado em dois artigos assinados pelo jornalista em maio e junho de 2016. A Justiça, porém, rejeitou o caso, pois considerou a solicitação improcedente.
A decisão desfavorável ao ex-presidente da República foi tomada pelo juiz Mauricio Tini Garcia, da 2ª Vara Cível de São Bernardo do Campo, cidade do ABC paulista em que Lula reside há décadas. Segundo informado pelo site de O Globo, o político solicitou R$ 100 mil como valor indenizatório, a fim de reparação por danos morais. Para tal, o ex-chefe de Estado argumentou que foi alvo de informações inverídicas.
Os conteúdos publicados na coluna de Merval Pereira que motivaram a ida de Lula à Justiça citavam, conforme registra reportagem do próprio O Globo, “informações do depoimento prestado pelo ex-deputado Pedro Corrêa, que firmou acordo de delação premiada”. O jornal afirma, ainda, que na ocasião em que os artigos foram veiculados, Lula pediu direito de resposta – o que não foi acatado pelas autoridades responsáveis.
O Globo pontua que teve a defesa no caso feita pelo escritório Sérgio Bermudes, que defendeu a liberdade de imprensa e analisou inexistir motivos para reparação por dano moral. Nesse sentido, a alegação feita pela publicação jornalística se saiu vitoriosa, com o juiz Mauricio Tini Garcia afirmando que agentes políticos devem estar cientes de que “estão sujeitos ao escrutínio popular sobre seus atos”.
Por fim, o magistrado de São Bernardo do Campo pontuou que o poder Judiciário não pode ser usado como instrumento que ajude a “desestimular a publicidade de atos de interesse público”. Até o fim da tarde desta terça-feira, 21, um dia após a divulgação da decisão da Justiça, o ex-presidente Lula não comentou o caso, o mesmo ocorrendo com o colunista Merval Pereira.

VENHA PARA CONQUISTA PASSAR O SÃO JOÃO...

Arraiá da Conquista no Centro Cultural Glauber Rocha começou e faz sucesso!

Preservando a cultura tradicional nordestina e referenciando em sua decoração os santos que fazem os festejos juninos, o Arraiá da Conquista 2017 dá início à programação no Centro Cultural Glauber Rocha na noite desta quarta-feira, 21.
Pelo terceiro ano consecutivo, a festa contará com o apoio da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia (Bahiatursa). Por meio de edital, lançado anualmente, o órgão seleciona projetos de São João de prefeituras baianas, dando suporte, assim, à cultura e turismo no Estado. Nesta edição, o Arraiá da Conquista foi contemplada com o valor máximo de apoio para utilização diretamente na festa.
Segundo a secretária de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Tina Rocha, além de fortalecer as ações juninas pensadas para o município, o apoio possibilita investimento em outros projetos culturais. “Com essa captação de recursos, via Edital da Bahiatursa, é possível que o município economize e, posteriormente, invista em outras iniciativas, ações, projetos voltados para a cultura da cidade”, avalia.
Primeiro dia – No palco principal, Caetano Bonfim, Fulor do Cangaço e Rony Barbosa trarão no repertório a valorização do forró. Além disso, a Vila Junina recebe manifestações artísticas que retratam a festa e a cultura nordestina, e o público poderá aproveitar espaços de comidas e bebidas típicas. A festa terá início às 19h30, com entrada gratuita.

terça-feira, 20 de junho de 2017

CAOS NA EDUCAÇÃO PÚBLICA...

Governo da Bahia sem concursos, deixa milhares de estudantes sem aula na UESB

Halanna Andrade (Adusb)
A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) enfrenta uma grave crise orçamentária. O ensino, uma das suas atividades mais básicas, está afetado com a recusa do governo Rui Costa (PT) em liberar concursos e seleções públicas. Nos últimos dois anos, 36 professores (entre efetivos e substitutos) deixaram de ser contratados. Significa dizer que cerca de 110 disciplinas não foram oferecidas para prejuízo dos cerca de 10.000 estudantes da Universidade.
Segundo dados da Assessoria de Gestão de Pessoas da UESB, de junho de 2015 a junho de 2017, a Câmara de Graduação (CGRAD) aprovou a solicitação de 47 vagas para docentes efetivos e 59 vagas para professores substitutos.  Contudo, mesmo diante das regras extremamente rígidas da CGRAD para autorização de concursos, o governo não atendeu todo pleito, e liberou apenas 30 efetivos e 40 substitutos. Vale lembrar que não se trata de criação de novas vagas, mas preenchimento das já existentes no quadro docente, com carga horária devidamente justificada.
A falta de professores, em última instância, poderá prolongar o tempo de graduação de estudantes. A situação é mais severa nos novos cursos de graduação que ainda não possuem o quadro completo de docentes efetivos. Além disso, professores da Instituição, por vezes, extrapolam sua carga horária para atender demandas urgentes. O aumento nos índices de adoecimento docente tem sido relacionado com essa precarização das condições de trabalho, o que torna a situação ainda mais preocupante, pois os efeitos costumam surgir a médio e longo prazo.
A Associação dos Docentes da UESB (ADUSB) tem cobrado a liberação das contratações, porém o governador se esquiva da responsabilidade. O governo apresenta a justificativa da não liberação a partir das limitações presentes na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). No entanto, os dados oficiais do próprio Estado mostram que a folha de pessoal encontra-se abaixo do limite prudencial da LRF. A pauta de reivindicações do Movimento Docente, protocolada em dezembro de 2016, também prevê a criação de novas vagas no quadro de professores, mas até o momento não houve qualquer avanço nas negociações.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

VENHA BRINCAR NO 'SÃO JOÃO'!

Secretaria de Agricultura recupera 12 quilômetros de estrada em ‘Batuque’

Fonte: Ascom / PMVC (Conteúdo)

As máquinas da Secretaria Municipal de Agricultura estão trabalhando na recuperação de estradas do povoado de São João das Vitórias, popularmente conhecido como ‘Batuque’. Na manhã deste sábado, 17, o serviço foi executado no trecho que dá acesso ao povoado de Vereda do Progresso. No total, serão 12 quilômetros de estradas revitalizadas na região.
“A estrada para o trabalhador rural é de fundamental importância. Estamos trabalhando dia a dia e recuperando as estradas com qualidade. Porque não basta apenas passar a máquina, tem que recuperar com qualidade”, afirma o secretário municipal de Agricultura, Arlindo Rebouças.
Após o trecho no Batuque, a equipe segue para a estrada que liga a BR 116 ao povoado de Corta Lote. Além disso, também neste sábado, outra máquina também esteve trabalhando na recuperação de estradas da região do povoado de Limeira.

domingo, 18 de junho de 2017

ESGOTO A CÉU ABERTO:

TEMER VAI PROCESSAR JOESLEY
G1 - Joesley Batista com o presidente Temer
A Secretaria de Comunicação da Presidência da República informou na tarde deste sábado (17), por meio de nota, que o presidente Michel Temer ingressará na próxima segunda com ações na Justiça contra o dono do grupo J&F, Joesley Batista.
No texto, a Presidência critica o acordo de delação premiada firmado pelo empresário e o chama de "bandido notório" (leia a nota ao final desta reportagem).
A nota foi divulgada após a divulgação de uma entrevista de Joesley à revista "Época". Na reportagem, o empresário acusa o presidente de liderar "a maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil" e afirma que Temer não tinha "cerimônia" para pedir dinheiro para o PMDB.
Na nota, o Palácio do Planalto acusa o empresário de "desfiar mentiras" na entrevista e aponta "inverdades" que teriam sido narradas por Joesley à revista.
"Em entrevista, ele diz que o presidente sempre pede algo a ele nas conversas que tiveram. Não é do feitio do presidente tal comportamento mendicante. Quando se encontraram, não se ouve ou se registra nenhum pedido do presidente a ele. E, sim, o contrário. Era Joesley quem queria resolver seus problemas no governo, e pede seguidamente. Não foi atendido antes, muito menos depois", afirma a nota.
Logo depois, o Palácio do Planalto passa a criticar o acordo de delação premiada firmado entre Joesley Batista e o Ministério Público Federal. Segundo a nota, os crimes admitidos pelo empresário "somariam mais de 2000 mil anos de detenção".
O acordo de Joesley vem sendo criticado por diversos políticos citados nos depoimentos. Isso porque, pelo acordo, o empresário receberá perdão judicial das ações em andamento na Lava Jato e não será denunciado como réu em novas ações penais.
"Ao delatar o presidente, em gravação que confesa alguns de seus pequenos delitos, alcançou o perdão por todos seus crimes. [...] Os fatos elencados demonstram que o senhor Joesley Batista é o bandido notório de maior sucesso na história brasileira. Conseguiu enriquecer com práticas pelas quais não responderá e mantém hoje seu patrimônio no exterior com o aval da Justiça", diz a nota de Temer.
"O presidente tomará todas medidas cabíveis contra esse senhor. Na segunda-feira, serão protocoladas ações civil e penal contra ele. Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil", diz a nota.

Nota

Veja a íntegra da nota divulgada pela Presidência da República:
Nota à Imprensa
Em 2005, o Grupo JBS obteve seu primeiro financiamento no BNDES. Dois anos depois, alcançou um faturamento de R$ 4 bilhões. Em 2016, o faturamento das empresas da família Batista chegou a R$ 183 bilhões. Relação construída com governos do passado, muito antes que o presidente Michel Temer chegasse ao Palácio do Planalto. Toda essa história de "sucesso" é preservada nos depoimentos e nas entrevistas do senhor Joesley Batista.
Os reais parceiros de sua trajetória de pilhagens, os verdadeiros contatos de seu submundo, as conversas realmente comprometedoras com os sicários que o acompanhavam, os grandes téntaculos da organização criminosa que ele ajudou a forjar ficam em segundo plano, estrategicamente protegidos.
Ao bater às portas do Palácio do Jaburu depois de 10 meses do governo Michel Temer, o senhor Joesley Batista disse que não se encontrava havia mais de 10 meses com o presidente. Reclamou do Ministério da Fazenda, do CADE, da Receita Federal, da Comissão de Valores Mobiliários, do Banco Central e do BNDES. Tinha, segundo seu próprio relato, as portas fechadas na administração federal para seus intentos. Qualquer pessoa pode ouvir a gravação da conversa na internet para comprová-lo.
Em relação ao BNDES, é preciso lembrar que o banco impediu, em outubro de 2016, a transferência de domicílio fiscal do grupo para a Irlanda, um excelente negócio para ele, mas péssimo para o contribuinte brasileiro. Por causa dessa decisão, a família Batista teve substanciais perdas acionárias na bolsa de valores e continuava ao alcance das autoridades brasileiras. Havia milhões de razões para terem ódio do presidente e de seu governo.
Este fim de semana, em entrevista à revista Época, esse senhor desfia mentiras em série.
A maior prova das inverdades desse é a própria gravação que ele apresentou como documento para conseguir o perdão da Justiça e do Ministério Público Federal por crimes que somariam mais de 2000 mil anos de detenção. Em entrevista, ele diz que o presidente sempre pede algo a ele nas conversas que tiveram. Não é do feitio do presidente tal comportamento mendicante. Quando se encontraram, não se ouve ou se registra nenhum pedido do presidente a ele. E, sim, o contrário. Era Joesley quem queria resolver seus problemas no governo, e pede seguidamente. Não foi atendido antes, muito menos depois.
Ao delatar o presidente, em gravação que confesa alguns de seus pequenos delitos, alcançou o perdão por todos seus crimes. Em seguida, cometeu ilegalidades em série no mercado de câmbio brasileiro comprando um bilhão de dólares e jogando contra o real, moeda que financiou seu enriquecimento. Vendeu ações em alta, dando prejuízo aos acionistas que acreditaram nas suas empresas. Proporcionou ao país um prejuízo estimado em quase R$ 300 bilhões logo após vazar o conteúdo de sua delação para obter ganhos milionários com suas especulações.
Os fatos elencados demonstram que o senhor Joesley Batista é o bandido notório de maior sucesso na história brasileira. Conseguiu enriquecer com práticas pelas quais não responderá e mantém hoje seu patrimônio no exterior com o aval da Justiça. Imputa a outros os seus próprios crimes e preserva seus reais sócios. Obtém perdão pelos seus delitos e ganha prazo de 300 meses para devolver o dinheiro da corrupção que o tornou bilionário, e com juros subsidiados. Pagará, anualmente, menos de um dia do faturamento de seu grupo para se livrar da cadeia. O cidadão que renegociar os impostos com a Receita Federal, em situação legítima e legal, não conseguirá metade desse prazo e pagará juros muito maiores.
O presidente tomará todas medidas cabíveis contra esse senhor. Na segunda-feira, serão protocoladas ações civil e penal contra ele. Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil. O governo não será impedido de apurar e responsabilizar o senhor Joesley Batista por todos os crimes que praticou, antes e após a delação.
Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

APOSENTADORIA,JÁ:

Saiba aumentar o tempo de contribuição e se aposentar

Clayton Castelani - do Agora

Ao saber que a crise política havia atrasado a reforma da Previdência, Roseane Moury Fernandes, 53 anos, voltou a ter esperança de se aposentar antes da aprovação das novas regras.
Desde que perdeu o emprego como diretora comercial, há um ano, ela contribui por conta própria para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). “Falta um ano para que eu consiga a aposentadoria integral pela regra 85/ 95”, afirma a profissional.
Colocada em banho-maria enquanto o presidente Michel Temer (PMDB) tenta se defender de denúncias de corrupção, a PEC (proposta de emenda à Constituição) da reforma da Previdência não acaba só com o sistema 85/95, mas também elimina a possibilidade de aposentadoria sem que o trabalhador tenha atingido uma idade mínima.
Hoje, para pedir o benefício por tempo de contribuição, homens devem comprovar 35 anos de pagamentos ao INSS e mulheres, 30 anos de recolhimentos.

sábado, 17 de junho de 2017

CONQUISTA EM FOCO:

Investimentos para Conquista: Herzem e Câmara articulam Aeroporto, Barragem, Viadutos e Duplicação da BR-116

Texto e Foto: BLOG DO ANDERSON
Em entrevista ao jornalista Gildásio Amorim e para o BLOG DO ANDERSON, o prefeito Herzem Gusmão Pereira falou as articulações de três importantes equipamentos junto ao Governo Federal: o Aeroporto Glauber Rocha, a Barragem do Rio Pardo, os Viadutos do Anel Rodoviário Jadiel Matos e a duplicação da BR-116. Esses três projetos foram tratados durante uma reunião do Senadinho Conquistense com a presença do vereador licenciado e ex-presidente da Câmara Municipal de Salvador, Paulo Sérgio de Sá Bittencourt Câmara, conhecido como Paulo Câmara hoje no comando da Secretaria Nacional de Assuntos Federativos da Presidência da República. O encontro aconteceu na residência do casal Nora e Paulo Maurício Palles nesta quinta-feira (15), Feriado de Corpus Christi. “Nós fizemos um apelo, nós precisamos de água. O Governo do Estado só prometendo, vinte anos prometendo e de novo agora depois que o Governo Federal libera R$ 144 milhões, em função de negligência, de omissão e de equívocos a barragem não será edificada, a Barragem do Rio Catolé”, comentou o alcaide peemedebista que agora defende a formação de um comitê para a Barragem do Rio Pardo, instituição que deverá ser presidida pelo ex-governador Nilo Moraes Coelho.
“O aeroporto é obra do Governo Federal e o Governo Federal vem visitar essa obra. A primeira etapa foi fruto de uma articulação do ex-senador Antônio Carlos Magalhães Junior e do então deputado federal hoje prefeito de Salvador ACM Neto, melhor prefeito do Brasil. A segunda etapa, eu quero registrar que no ano passado estivemos em Brasília e o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) foi o relator da Medida Provisória que canalizou R$ 398 milhões para os aeroportos do Brasil e lá na época o ministro Geddel, que hoje a pasta é ocupada pelo ministro Imbassahy, determinou que seria a primeira licitação a de Conquista, e foi. E dessa obra R$ 48 milhões todos do Governo Federal. O Governo Federal vem fazer essa visita”, explicou Gusmão Pereira que ainda falou a possível duplicação da BR-116. “Nós temos agora a Prefeitura de Vitória da Conquista aliada com o Governo do presidente Temer e nós precisamos nesse momento de um fortalecimento político para debater essas prioridades da nossa cidade”, complementou. Na reportagem que o BLOG DO ANDERSON reproduz na íntegra, Herzem e Paulo Câmara falam das conexões para que o planejamento seja realizado.

COLUNISTA VIP:



Fogueiras e bandeirolas
  Nando da Costa Lima
 A rua já estava toda decorada 24 horas antes da véspera da noite de São João, o pessoal da Granja sempre gostou de forró, todo mundo colaborava para o sucesso da festança, era bom demais! A gente bebia e comia tudo que tinha direito e não gastava quase nada. Tinha fogueira de todo jeito, só dependia do bolso do festeiro. Mas nem que fosse uma fogueirinha de nada, tinha que ter. Só que teve um São João que a alegria foi quebrada com um problema seríssimo: é que escolheram a maior e mais ornamentada fogueira da rua e deram uma cagada tão descomunal que parecia que tinham jogado de pá. O pessoal ficou na dúvida se era de gente ou de algum extraterrestre cagão. Do jeito que ficou, nem pegar fogo ela ia pegar. Não dava pra secar até o dia 23 (isto aconteceu um dia antes). E o safado além de fazer o serviço pesado ainda usou uns 10 metros de bandeirolas pra se limpar. O dono da fogueira era muito conhecido pois adorava festa e era um cabo eleitoral fortíssimo, vereador que ele apoiava podia se considerar eleito! Ele ficou tão retado com o que aprontaram na sua fogueira que acusou logo os sacanas da oposição. Só podia ser coisa daqueles otários que não sabiam perder.... Jurou em frente à fogueira decorada com merda que na hora que descobrisse o autor daquilo ia botar pra limpar com a língua. Jurou também que ia soltar um foguete no rabo do corno que aprontou com ele, com seus familiares e principalmente com o santo festeiro. Mandou perguntar ao velho Piloto se ele podia “responsar” e descobrir com sua astúcia o autor daquela tragédia. O velho ficou retado, não iria ser ele já beirando os 90 anos que iria examinar cocô pra porra de político nenhum, ficou tão puto que mandou um recado desaforado para o cabo eleitoral. Quase deu em morte, só não deu em nada porque a turma do deixa disso apaziguou a situação. Não podia existir problemas entre dois moradores ilustres da rua em pleno São João. A coisa ficou tão séria que foi o jeito uma moradora entregar o autor da proeza: tinha sido seu filho Dau, que chumbou provando os diversos tipos de licor que sua mãe fazia pra vender. O rapaz ficou tão ruim que resolvei fazer aquela “borrancia” na fogueira mais “lindona” da cidade. Depois da revelação o pessoal ficou mais sossegado e até deram um jeito de limpar a fogueirona, deu trabalho, mas conseguiram. Tiveram que fazer um mutirão com feijoada e tudo mais. Mas político é político e o dono da fogueira, aquela cobra criada fazendo boca de urna não ia deixar aquilo passar batido... mesmo tendo certeza que tinha sido uma travessura dum adolescente biritado, foi pra praça falar pra quem quisesse ouvir que podia até ter sido um menino quem produziu aquele monumento em sua fogueira, mas quem mandou o garoto praticar aquele ato terrorista foram os subversivos da oposição. E assim foi dada por encerrada aquela polêmica que quase estraga o São João da rua da Granja, a discussão durou mais de 24 horas e muitos litros de licor e cachaça. Mas isso aconteceu há tanto tempo que ninguém nem lembra... É verdade Djalmão! Nossas vidas são como balões juninos: vão sumindo, sumindo, sumindo... E eu já nem sei se isso é bom ou ruim. Existir eu sei que é difícil, mas é bom, muito bom! Um breve passeio pela eternidade.
                                                                                                       

Pesquisar neste blogue